Estrelas – Emily Brontë

Ah! Por que o sol brilhante

Restaurou a alegria à nossa Terra,

Vocês partiram, todas,

E deixaram um céu deserto?

 

Durante toda a noite, seus gloriosos olhos

Estavam fixos em mim,

E, com suspiros agradecidos de todo o coração,

Eu abençoei aquela visão divina.

 

Eu estava em paz, e absorvi seus raios de luz

Como se eles fossem vida para mim;

E deleitei-me em meus sonhos inconstantes

Como ave sobre o mar.

 

Pensamento seguiu pensamento, estrela seguiu estrela

Através de regiões infinitas;

Enquanto uma doce influência, perto e longe,

Entusiasmou-nos e provou-se única para nós!

 

Por que a aurora da manhã rompe

Um encanto tão grande, tão puro;

E queima com fogo a face tranquila,

Onde seu brilho refrescante tocou?

 

Vermelho-sangue, ele se levantou, e, apontou para mim,

Seus raios ferozes atingiram minha fronte;

A alma da natureza surgiu, elevada,

Mas a minha afundou triste!

 

Minhas pálpebras fecharam-se, mas atrvés de seu véu

Eu o vi, brilhante, ainda,

E mergulhava em ouro o escuro vale,

E brilhava em cima da colina.

 

Eu voltei-me para o travesseiro, então,

Para chamar de volta a noite, e ver

Seus mundos de solene luz, novamente,

Pulsarem em meu coração, e em mim!

 

Isso não aconteceria – o travesseiro brilhava,

E brilhavam o teto e o chão;

E pássaros cantavam alto na floresta,

E ventos frescos sacudiam a porta;

As cortinas balançavam, as moscas despertas

Estavam zumbindo em volta do meu quarto,

Aprisionadas lá, até que eu levantasse

E as deixasse partir à vaguear.

 

Oh, estrelas, e sonhos, e gentil noite;

Oh, noite e estrelas, voltem!

E escondam-me da luz hostil

Que não aquece, mas queima;

Que drena o sangue dos homens que sofrem;

Que bebe lágrimas, em vez de orvalho;

Deixe-me dormir durante seu ofuscante reinado,

E acordar somente com você!

Imagens:   rceliamendonca.wordpress.com

 

Stars

 

Ah! why, because the dazzling sun

Restored our Earth to joy,

Have you departed, every one,

And left a desert sky?

 

All through the night, your glorious eyes

Were gazing down in mine,

And, with a full heart’s thankful sighs,

I blessed that watch divine.

 

I was at peace, and drank your beams

As they were life to me;

And revelled in my changeful dreams,

Like petrel on the sea.

 

Thought followed thought, star followed star

Through boundless regions, on;

While one sweet influence, near and far,

Thrilled through, and proved us one!

 

Why did the morning dawn to break

So great, so pure, a spell;

And scorch with fire the tranquil cheek,

Where your cool radiance fell?

 

Blood-red, he rose, and, arrow-straight,

His fierce beams struck my brow;

The soul of nature sprang, elate,

But mine sank sad and low!

 

My lids closed down, yet through their veil

I saw him, blazing, still,

And steep in gold the misty dale,

And flash upon the hill.

 

I turned me to the pillow, then,

To call back night, and see

Your worlds of solemn light, again,

Throb with my heart, and me!

 

It would not do – the pillow glowed,

And glowed both roof and floor;

And birds sang loudly in the wood,

And fresh winds shook the door;

The curtains waved, the wakened flies

Were murmuring round my room,

Imprisioned there, till I should rise,

And give them leave to roam.

 

Oh, stars, and dreams, and gentle night;

Oh, night and stars, return!

And ride me from the hostile light

That does not warm, but burn;

That drain the blood of suffering men;

Drinks tears, instead of dew;

Let me sleep through his blinding reign,

And only wake with you!

 

The Complete Poems of Emily Brontë (1908)

Clement Shorter

Para Maria Oliveira

 

 

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Portrait atribuído a Charlotte Brontë 1850 - National Portrait Gallery, Londres
  • Haworth Parsonage

    Escadas para o primeiro andar

  • Poemas

  • Os poemas de Emily Jane Brontë são obras apaixonadas e poderosas que transmitem a vitalidade do espírito humano e do mundo natural. Apenas 21 de seus poemas foram publicados durante sua vida - este volume contém esses e todos os outros atribuídos a ela. Muitos poemas descrevem o país mítico de Gondal e seus cidadãos de que ela imaginava com Anne, o unico registro sobrevivente de sua criação conjunta. Outros trabalhos visionários, incluindo "Remembrance" e "No coward soul is mine", corajosamente enfrentou a mortalidade e antecipou a vida após a morte. E poemas como "Redbreast early in the morning" e "The blue bell is the sweetest flower" evocam as belezas selvagens da natureza que ela observou nas charnecas de Yorkshire, ao mesmo tempo, examina o estado de sua psique. http://www.penguinclassics.co.uk
  • Wuthering Heights

  • Em uma casa assombrada por memórias, o passado está em toda parte ... Quando a escuridão cai, um homem preso em uma tempestade de neve é forçado a abrigar-se na casa do estranho e sombrio morro dos ventos uivantes. É um lugar que ele nunca vai esquecer. Lá, ele irá conhecer a história de Cathy: como ela foi forçada a escolher entre seu marido bem intencionado e o homem perigoso que ela tinha amado desde que era jovem. Como sua escolha levou a traição e uma vingança terrível - e continua a atormentar aqueles no presente. Como o amor pode transgredir convenções autoridade, até mesmo a morte. E como o desejo pode matar. http://www.penguinclassics.co.uk
  • Agnes Grey

  • Quando sua família se torna empobrecida depois de uma especulação financeira desastrosa, Agnes Grey determina-se a encontrar trabalho como governanta, a fim de contribuir para o seu magro rendimento e afirmar a sua independência. Mas o entusiasmo de Agnes é rapidamente extinto, enquanto ela enfrenta as primeiras lutas com as crianças incontroláveis Bloomfield e depois com o desprezo doloroso da altiva família Murray; ela só recebe bondade do Sr. Weston, o cura joven. Baseando-se em sua própria experiência, o primeiro romance de Anne Brontë oferece uma perspectiva atraente sobre a posição desesperada das solteiras, mulheres educadas para se tornarem governantas, por ser a única carreira respeitável para moças pobres na sociedade vitoriana. http://www.penguinclassics.co.uk
  • The Tenant of Wildfell Hall

  • "Eu já não amo meu marido - eu o odeio! As palavras para mim, no rosto, são como uma confissão de culpa” Gilbert Markham está profundamente intrigado por Helen Graham, uma jovem mulher bonita e misteriosa que se mudou para perto Wildfell Hall com seu jovem filho. Ele é rápido para oferecer a Helen sua amizade, mas quando seu comportamento recluso passa a ser o assunto de fofocas locais e especulação, Gilbert começa a se perguntar se deveria confiar nela. É somente quando ela permite Gilbert ler seu diário que a verdade é revelada e os detalhes chocantes do casamento desastroso que ela deixou para trás emergem. O Inquilino de Wildfell Hall é um retrato poderoso de luta de uma mulher para sua independência e liberdade criativa.
  • Jane Eyre

  • Órfã Jane Eyre cresceu na casa de sua tia sem coração, onde ela permaneceu solitária e conheceu a crueldade da tia e primos. Foi mandada para uma escola de caridade em um severo regime. Este infância conturbada reforça a força natural do espírito de Jane - que se revelem necessárias, quando ela encontra uma posição como governanta em Thornfield Hall. Mas quando ela encontra o amor com seu empregador sardônico, Rochester, a descoberta de seu segredo terrível a leva a fazer uma escolha. Ela deveria ficar com ele e viver com as consequências, ou seguir suas convicções, mesmo que isso signifique deixar o homem que ela ama. http://www.penguinclassics.co.uk
  • Tópicos recentes

  • Arquivos

  • Categorias

  • Meta

  • Blog Stats

    • 5,880 hits
%d blogueiros gostam disto: